sábado

33º Capítulo (Último Capítulo)

- Lilly não existe?! - ela repetiu incrédula. - O que quer dizer com isso?
- Que eu a inventei, Vanessa. Lilly foi uma invenção minha. Um plano para fazê-la apaixonar-se por mim.
Vanessa não conseguia acreditar no que acabava de ouvir. Sentia-se humilhada, ofendida. Zac mentira para ela desde o início. Abriu a boca para dizer-lhe o quanto o desprezava, mas a voz não saiu.
- Deixe-me explicar, Vanessa...
- Vá embora, Zac! Vá embora, por favor.
- Não sem antes explicar-me. Você precisa acreditar em mim.
- Acreditar em quê? No quanto fui idiota em me apaixonar por você? Em acreditar nas suas mentiras? Não se preocupe, Zac. Acredito piamente que fui mesmo uma completa e total idiota. Agora vá embora, eu lhe peço.
- Vanessa...
- Você foi o homem em quem mais acreditei, Zac. Nunca duvidei da sua franqueza, da sua honestidade. Confiei em você de todo o meu coração.
- Mas eu te amo, Vanessa. Há dois anos sou louco por você. O que mais eu poderia ter feito?
- Dizer a verdade não teria lhe feito nenhum mal, Zac! - Vanessa gritou-lhe e virou-se, caminhando para casa.
- Mas você sequer notava a minha existência! - Ele a seguiu. - Eu podia ter chegado nu ao escritório que você nem saberia que era eu.
- É óbvio que não! Nunca o vi nu, sr. Efron!
- Vanessa! Você tem que entender, criatura!
Vanessa entrou no apartamento e ficou segurando a porta de forma a não deixá-lo passar .
- Adeus, Zachary! Nunca mais quero vê-lo, ouviu bem?
- Vai ter que me ver! - Zac colocou o pé entre o batente e a porta. - Ainda sou seu chefe, lembra-se?
- Não por muito tempo, sr. Efron. Pretendo pedir minha transferência e, se não conseguir, me demitirei!
Zac abriu a boca para argumentar, mas tudo o que saiu de seus lábios foi um gemido de dor. Vanessa pisou-lhe o pé com toda a força usando o salto dos sapatos e, quando ele o puxou, bateu-lhe a porta na cara.
Aquela foi a noite mais longa que Vanessa passou em toda a sua vida. Quase não dormiu.
Na manhã seguinte, Zac ligou pelo menos umas três vezes, mas ela não lhe deu chance de falar. Desligou antes.
Ele havia tido dois anos para confessar que a amava e fora escolher um punhado de mentiras e invenções em lugar da sinceridade.
Queimava de humilhação cada vez que pensava no assunto. E em toda a angústia que passara ao imaginá-lo nos braços de outra mulher!
Não, não iria sofrer como a mãe que confiara num homem que só fizera mentir e enganá-la!
Com o rosto banhado em lágrimas, Vanessa serviu-se de um café e sentou-se na mesa da cozinha. Instantes depois a campainha tocou. A princípio ela não quis atender, achando que fosse Zac, mas logo ouviu a voz preocupada de Liam.
- Vanessa? Você está bem?
- Aqui na cozinha, Liam! - gritou-lhe sem ânimo para se levantar. Lembrou que haviam combinado verem o jogo de Alex juntos. - Já está na hora do jogo?
- Oi! - Liam franziu as sobrancelhas. - O que houve? Esteve chorando?
- Tudo bem, Liam. - Vanessa enxugou o rosto com as costas da mão. - Apenas me magoaram.
- Como?
- Atiraram a verdade na minha cara.
- E por causa disso ficou magoada? - O garoto a fitou confuso. - Sempre supus que se deve dizer a verdade.
- E é como deve ser, Liam. Só que nesse caso em particular a verdade veio tarde demais.
- Conte logo o que aconteceu. - Liam sentou-se junto dela. - Sou seu amigo, lembra-se?
Sim, Liam era seu amigo. Talvez o único em quem podia confiar naquele momento. Vanessa sentia uma necessidade tão grande de abrir-se com alguém que acabou contando tudo a Liam, desde o primeiro dia em que Zac lhe pedira ajuda para conquistar Lilly até a briga deles na noite anterior.
Quando terminou, o comentário de Liam a deixou surpresa.
- Puxa! Zac deve amá-la um bocado, não?
- Por que chegou a esta conclusão, Liam?
- É muito simples. Eu precisaria estar completamente doido por uma garota para me dar a todo esse trabalho que Zac se deu.
Vanessa o fitou pensativa. Talvez Liam estivesse certo. Mas teria Zac feito mesmo tudo aquilo por ela? Será que a amava tanto assim?
- E você tem que admitir, amiga, - o garoto continuou - que o plano de Zac funcionou. Você acabou se apaixonando por ele, não foi?
- É verdade, Liam. Mas por que Zac precisava inventar um plano? Por que simplesmente não chegou e disse que me amava?
Liam se atrapalhou um pouco.
- Bem, não faço a menor ideia... - De repente os olhos dele se iluminaram. - Mas é bem provável que tenha sido por falta de chance! Você vive cercada de amigos. Sai quase todas as noites. O cara deve ter achado difícil se aproximar. Na minha escola as garotas mais cotadas são as mais difíceis.
Vanessa franziu as sobrancelhas. Liam não passava de um garoto, mas de certa forma a fazia encarar os fatos pelo lado de Zac. Era verdade que ela vivia cercada de admiradores. E também não podia negar que até duas semanas atrás nunca havia olhado para ele a não ser como seu chefe. Talvez isto o tenha feito concluir que devesse tomar medidas mais drásticas.
Será...? Vanessa sentiu o coração acelerar-se.
- Continuo achando que Zac não precisava ter mentido, Liam - insistiu.
- Não foi bem uma mentira. Ele apenas fez de conta que Lilly existia. E depois, não acha que seria bem pior se ela existisse mesmo?
Vanessa se arrepiou toda.
- É claro que seria, Liam!
- Então. Acho tudo tão simples... Zac te ama. Você também está apaixonada por ele. Se estivesse em seu lugar iria procurá-lo e diria que está perdoado.
- Machista!
Liam sorriu.
- Mamãe também diz que sou um gato!...
- Sim, você é um gato, Liam. E machista também!
- Vejo as coisas da seguinte maneira: a única acusação que tem contra Zac é a de tê-la feito se apaixonar por ele. E acho que está certa ao afirmar que Zac é muito esperto. Eu nunca teria imaginado um plano tão genial!
Menos de quinze minutos depois de Liam ter saído, Vanessa se encontrava em Nichols Hills, à porta da casa de Zac.
Sentia-se tão nervosa que seu coração batia descompassado e as pernas mal a sustentavam. Entre tocar a campainha e ele aparecer teve a sensação de que esperou uma eternidade.
- Vanessa!
- Oi, Zac! - Ele parecia tão chocado que Vanessa teve de ajudá-lo. - Não vai me convidar para entrar?
Zac deu um passo atrás. A visão de Vanessa tão linda, perfumada, o deixara completamente atordoado.
- Va... vamos entrar?
- Obrigada, Zac.
Vanessa passou por ele indo direto à sala maior. O pinheiro de Natal ainda se encontrava armado, mas as luzinhas estavam apagadas. Sob ele, todos os presentes da inexistente Lilly ainda embrulhados.
Ciente de que Zac vinha logo atrás dela, Vanessa parou no meio da sala e voltou-se para ele com um sorriso nos lábios.
- Feliz ano-novo, Zac!
- Obrigado, Vanessa... - Havia muita tristeza na voz dele. - Mas felicidade é a última coisa que sinto no momento.
- Fico contente que esteja infeliz, Zac.
- Acredito. - Ele passou a mão pelos cabelos em desalinho. - Deixou bem claro ontem à noite o quanto me despreza.
- Oh, mas não foi o que eu quis dizer.
Zac arqueou as sobrancelhas.
- Não? Então o que foi?
- Estou contente que não esteja feliz porque isto significa que você me ama de verdade.
- Mas é claro que eu te amo! - Ele indignou-se.
– Acha que um homem seria idiota a ponto de passar por todas aquelas... aquelas aulas se não amasse loucamente?
Vanessa aproximou-se dele. Seus olhos brilhavam com a suavidade de quem estava amando. E de quem compreendia.
- Zac... Pensei muito em tudo o que aconteceu. Seu plano foi genial. Funcionou, não é mesmo?
- Não do meu ponto de vista.
Vanessa colocou as duas mãos na cintura.
- Zac! Está tentando me dizer que depois de todo o sacrifício para me conquistar, vai desistir? Esperava mais perseverança de sua parte.
- Eu... - Zac não ousava acreditar no que estava imaginando. - Vanessa, por que veio até aqui? O que está querendo me dizer?
- Vim até aqui, meu brilhante executivo, para dizer que te amo. E que é bom nunca mais se atrever a mentir para mim!
De repente ele começou a rir. Ria enquanto abraçava Vanessa. Ria sem saber que a cabeça enterrada em seu peito trazia o rosto banhado em lágrimas.
- Oh, meu amor! Eu te amo tanto, tanto. Nunca desejei magoá-la, acredite em mim. Apenas mostrar-lhe o meu amor, nada mais.
- Também te amo muito, Zac. - Ela ergueu os olhos para ele. - Jurei nunca mais confiar num homem depois que meu pai nos abandonou. Mas você me ensinou que o amor existe e que é importante confiar.
- Pelo jeito, nós dois ensinamos muitas coisas um ao outro, minha querida. Então me perdoou? Quer se casar comigo?
- É claro que sim, Zac!
Zac segurou-lhe o rosto entre as mãos e a beijou suavemente nos lábios.
- Diga-me, meu amor, o que a fez mudar de ideia?
- Algo que Liam me perguntou. Ele queria saber se eu não acharia bem pior se Lilly existisse mesmo. Foi então que percebi o quanto estava sendo tola. Você havia inventado Lilly justamente por me amar. E que bom que ela não existe, Zac!
- Sempre soube que Liam era um garoto muito esperto.
- Tanto quanto serão nossos filhos!
- Concordo. Mas nossos filhos não serão pressionados a se tornarem milionários, certo?
- Absolutamente certo! Serão crianças normais. Inteligentes mas normais como qualquer outra.
- Irão a festinhas, aprenderão a dançar e comerão cachorros-quentes e hambúrgueres sempre que tiverem vontade.
- Apenas me prometa uma coisa, Zac.
- Qualquer coisa que quiser, amor.
- Que o pai deles estará sempre por perto para amá-los. E a mãe deles também.
- Jamais imaginaria nossa vida de outra maneira, minha querida.
Vanessa suspirou e o beijou com paixão. Vários segundos depois ela conseguiu falar de novo.
- Diga-me, meu futuro marido. Como um executivo, ultra-conservador como você, pode ser tão malandro, malicioso, sexy e carinhoso?
- Não sabe? Nesse caso acho que vou ensiná-la.
- Boa ideia, Zac. - Vanessa o fitou com um ar provocante. - Estou morrendo de vontade de ter você como professor.
FIM
Helloo
Como eu havia dito crianças são mais espertas que
os adultos hahaha
O Liam mandou muitoooo bem!!
E assim terminamos mais uma fic... ♥
Espero que tenham gostado!!
Muito Obrigada pelo comentários, espero vocês na próxima
Beijõõõõõõõõõõões e até a próxima!!

5 comentários:

  1. Aaaa que perfeito *-*
    Amei esse último capítulo ♡♡♡♡
    A fic foi maravilhosa amore
    Bora pra próxima,hehe

    ResponderExcluir
  2. Adorei a fic!
    Que final maravilhoso.
    E bora pra próxima ;)

    ResponderExcluir
  3. Arrasou com essa fic, foi linda eu adorei flor. Parabéns. Bjos e bora acompanhar a próxima.

    ResponderExcluir
  4. N acredito q perdi isso tudo cara tudo culpa dessa internet q n pega ai eu amei amei tao emocionante o Liam amo ele por ter ajudado a vane a voltar pro zac vou viajar hj mas vou tentar acompanhar a proxima web
    Xoxo

    ResponderExcluir
  5. Eu queria começar a ler qnd estivesse pronta para não morrer de curiosidade mas não consegui. Li poucos capítulos mas agora vou ler tudo novamente <3 <3 <3
    Mal posso esperar a próxima!

    Ste Mandola
    XOXO

    ResponderExcluir