sexta-feira

32º Capítulo (Penúltimo Capítulo)

Uma hora depois, toda de preto, com os cabelos loiros presos num coque por uma fivela de strass, Vanessa chegou ao terceiro andar da Sooner. Não tinha convite, sabia que não ia ser fácil entrar, mesmo assim arriscou.
- Seu convite, senhorita? - Um segurança junto à porta a fez parar. - Posso vê-lo?
Vanessa exibiu-lhe seu sorriso mais sedutor.
- Desculpe, mas não tenho convite.
- Nesse caso não posso deixá-la entrar na festa, senhorita.
- Oh, mas eu não vim à festa. - Vanessa mudou de tática. - Na verdade sou a secretária do sr. Efron. Preciso dar-lhe um recado urgente.
O rapaz a examinou de alto a baixo.
- Recado de negócios?
Vanessa fingiu-se ofendida.
- Mas é claro!
- Está certo. Então espere aqui um instante enquanto vou procurá-lo.
Assim que o rapaz se afastou, Vanessa deslizou para dentro da sala, confundindo-se na multidão. Dez minutos se passaram e nada de encontrar Zac. Finalmente ela avistou o sr. Reynolds, tentando abrir uma garrafa de champanhe.
- Srta. Hudgens! - Ele interrompeu ao vê-Ia. - Mas que prazer tê-la aqui. Como sempre, está maravilhosa.
- Obrigada, sr. Reynolds. Por acaso viu Zac por aí, senhor?
- Zac...? Quem é Zac?
- O sr. Efron, sr. Reynolds.
- Ah, Efron! - O velho sorriu. - Sim, eu o vi ainda há pouco. Mas acho que ele já se foi, srta. Hudgens.
- Já?! - Vanessa não conseguiu esconder seu espanto. Trabalhava depressa aquela tal de Lilly, não? - Sr. Reynolds, por acaso notou se havia uma mulher junto com ele?
- Não posso lhe dizer, meu anjo. Apenas o vi pelas costas quando ele já ia saindo. Uma pena. Justo agora que a festa está ficando animada. Não quer dançar comigo, srta. Hudgens?
- Não posso, sinto muito, sr. Reynolds. - Ela sorriu. - Tenho que ir agora, com licença. - Vanessa tratou de afastar-se depressa antes que ele insistisse.
Quando chegou ao carro, no estacionamento, havia tomado uma decisão. Iria à casa de Zac. O máximo que poderia acontecer era ele ficar furioso quando a visse. Não a perdoaria caso ela lhe estragasse as chances com Lilly, mas por outro lado ela é que não se perdoaria jamais se não fizesse algo para impedir aquele romance.
Mas quando chegou à mansão de pedra, encontrou-a na mais completa escuridão. Podia até adivinhar o que se passara. Lilly havia convencido Zac a tomar champanhe durante a festa. Ele não estava acostumado a beber e ficara tonto. Aquela altura a lambisgóia já devia tê-lo seduzido!
Vanessa cruzou os portões da casa em direção à garagem. Impossível! Zac não seria tolo a ponto de cair na conversa de Lilly assim tão facilmente. Era um homem equilibrado, racional e muito sério. Mas, e se ele quisesse ser seduzido?
Vanessa olhou pelo vitrô da garagem. O sedã de Zac não se encontrava ali dentro. Teriam ido a um motel? Oh, céus! Por que ela deixara as coisas chegarem àquele ponto? Por que diabos não contara a Zac de uma vez que o amava? Agora Lilly o fisgaria, não havia como evitá-lo. Perdera sua chance.
Sentindo-se miserável, Vanessa voltou para o carro. Com a sorte que vinha tendo ultimamente só lhe faltava alguém passar pela rua e pensar que estava assaltando a casa de Zac.
Com o rosto banhado em lágrimas voltou para o apartamento.
Não podia fazer mais nada a não ser chorar.

Pela terceira vez, Zac tocou a campainha do apartamento de Vanessa.
Ninguém atendeu.
Desanimado, já ia desistindo quando Liam apareceu.
- Oi, Zac! Procurando pela minha amiga?
- Estou. Por acaso sabe onde ela foi, Liam?
- Não faço a menor ideia. Ela chegou à tardezinha, mas depois saiu de novo.
- Sozinha?
- Acho que sim. Perguntei se tinha algum encontro, mas ela me disse que não, porque você ia a uma festa na Sooner.
Zac suspirou aliviado. Vanessa bem podia ter saído com algum de seus amigos, afinal, devia estar supondo que ele se encontrava com Lilly.
- Tem alguma ideia de que horas ela saiu, Liam?
- Não, Zac. Só sei que parecia aborrecida com alguma coisa.
- Mesmo? - Os olhos de Zac brilharam. - Mas isto é ótimo!
- Ei, cara! - Liam o fitou zangado. - Ficou louco? Você gosta ou não dela?
Zac sorriu.
- É claro que sim. E muito. Só que é complicado demais para você entender, Liam.
- Adultos fazem tudo da maneira mais complicada - o garoto filosofou e em seguida afastou-se, pois a mãe o chamava para vestir um agasalho.
Zac deu de ombros e entrou no carro. O jeito seria ligar mais tarde e verificar se ela já havia voltado. Quando ia dar a partida, porém, avistou o "Z280" de Vanessa se aproximando. Com o coração acelerado, desceu para encontrá-la.
Chegara o momento de contar-lhe toda a verdade.
- Zac! - Vanessa saiu do carro. - O que está fazendo aqui? E a festa...? Lilly...?
- Você está linda, Vanessa! - Ele a recebeu com um sorriso. - Onde esteve?
Como, onde ela esteve?, Vanessa o fitou, perplexa. E aquela expressão de Zac! Ele parecia tão satisfeito em vê-Ia.
- Fui à festa da Sooner procurá-lo - confessou sem rodeios. - Mas perdi meu tempo.
- Procurar por mim?!
- Sim, mas você já havia saído. Onde está Lilly, Zac?
Zac deu alguns passos em direção a ela. Sabia que sua expressão era de culpa, mas o que podia fazer? Tinha de colocar um ponto final naquela mentira e o quanto antes melhor.
- Vanessa, preciso lhe contar uma coisa.
- Sobre Lilly?
- É.
- Então deixe-me falar primeiro, Zac, por favor. Talvez seja tarde demais, não sei. Talvez eu nem devesse tocar nesse assunto, mas... bem, o fato é que não posso deixar de lhe dizer o que se passa em meu coração.
- Em seu coração... ? - Zac mal conseguia respirar. - E o que se passa em seu coração, Vanessa?
Ela segurou-lhe a mão. Olhava para ele com tal intensidade que Zac sentiu seu coração disparar.
- Sei que vou deixá-lo surpreso, Zac, principalmente depois desse tempo todo, ajudando-o com Lilly... - Ela se interrompeu alguns segundos para tomar fôlego e acrescentou rapidamente: - Estou apaixonada por você, Zac. - Mal acabou de falar, ele a tomou nos braços.
- Oh, Vanessa! Não sabe há quanto tempo estou esperando para ouvi-la dizer estas palavras.
- Como?! - Ela não entendia mais nada. O que dera em Zac? E Lilly? - Zac, não compreendo. E... e Lilly?
Zac afastou-se um pouco a fim de examiná-la melhor. Sim, havia amor nos olhos de Vanessa e, de certa forma, era do que precisava para ter coragem de contar-lhe a verdade.
- Lilly não existe...
Que desencontro hein!? hahahaha
Tadinha da Nessa.... Crianças sempre mais espertar que os
adultos hahahaha
Vixe e agora? O que será que a Vanessa vai fazer???
Ai deus!!
Comentem ai...
Obrigada pelos comentários
Beijinhoos e até amanhã com o site, a sinopse da nova fic!! :D

4 comentários:

  1. OMG esperei tanto por esse momento
    nem acredito que o Zac contou a verdade, já era hora
    ameei o capítulo amore ♡♡♡
    posta mais, kisses

    ResponderExcluir
  2. Aiii meu Deus ,tomara que a Vanessa não fique com raiva e dê tudo certo,Posta mais ,bjs bjs

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaaaaahhhh até quem fim o zac contou a verdade para a Vane. Só espero que ela aceite ele. Posta logo estou ansiosa pelo ultimo capitulo.

    ResponderExcluir